Programa Polos de Cidadania da UFMG realiza roda de conversa em Conceição do Mato Dentro com o tema: “Ações relacionadas à atenção e cuidado com as crianças e adolescentes no contexto da mineração”

No dia 12 de fevereiro de 2019, às 14h, no Éden Clube de Conceição do Mato Dentro, o Programa Polos de Cidadania da UFMG realizou uma Roda de Conversa sobre ações de atenção e cuidado com crianças e adolescentes no contexto da mineração.

Mediada pelo Professor Dr. André Luiz Freitas Dias, Coordenador Geral e Acadêmico do Programa Polos de Cidadania da UFMG, a Roda de Conversa contou a participação de representantes do Parlamento Jovem de Conceição do Mato Dentro; da Câmara Municipal de Vereadores de Conceição do Mato Dentro; da Pastoral da Criança em Conceição do Mato Dentro; do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Conceição do Mato Dentro; do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Conceição do Mato Dentro; do Grupo de Teatro Cia. Condelon de Conceição do Mato Dentro; da Secretaria Municipal de Educação de Conceição do Mato Dentro e do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) de Dom Joaquim.

Durante a exposição, foi falado sobre a relação direta entre a ausência de políticas públicas e o aumento da violência no Brasil, o que faz com que o fortalecimento das políticas públicas relacionadas às crianças e adolescentes seja essencial para a diminuição da violência.

Esta é uma das perspectivas da nova proposta de trabalho do Programa Polos de Cidadania da UFMG para a região de Conceição do Mato Dentro e Dom Joaquim apresentada ao Ministério Público de Minas Gerais. Trata-se de uma proposta que abrange três grandes eixos de atuação, sendo eles: I) Ações relacionadas à elaboração e implantação de Planos Municipais para a efetivação de políticas públicas; II) ações de fortalecimento das redes públicas que trabalham com crianças e adolescentes, voltadas à atenção e ao cuidado, em especial, àqueles atingidos pela mineração; III) Projetos sociais e comunitários, voltados explicitamente para crianças e adolescentes.

Para o desenvolvimento da proposta, ressaltou-se a necessidade de proximidade do Programa Polos com aqueles grupos, já que os trabalhos serão desenvolvidos de forma conjunta com os atores que trabalham com essa temática.

Há uma dificuldade generalizada dos municípios em construir, implantar, monitorar e avaliar os Planos Municipais de Políticas Públicas. Considerando este fato, a intenção do Programa Polos é de criar uma “PADhU” (Plataforma de Atenção em Direitos Humanos) em Conceição do Mato Dentro para desenvolver ações sob uma ética do “cuidado”. No cerne destes trabalhos, está o “protagonismo das crianças e dos adolescentes”.

O evento foi realizado pelas equipes de Conceição do Mato Dentro e Dom Joaquim e marca o início da divulgação da nova proposta de trabalho do Programa Polos de Cidadania da UFMG na região.